HOME BRINQUEI DE INVENTAR O MUNDO LETRAS E CIFRAS AGENDA IMPRENSA FOTOS VÍDEOS CONTATO
BRINQUEI DE INVENTAR O MUNDO por Domenico Lancellotti O fato do grande mestre Chagdud Tulku Rinpoche ter edificado um templo de budismo tibetano na Serra Gaúcha causou algumas transformações significativas por lá, e não só por lá. Poderíamos fazer uma longa lista das causalidades, mas vou pescar apenas um peixe - um peixão na verdade: Os The Darma Lóvers, duo-banda de rock formado por Nenung e Irínea, ambos integrantes do templo multicolorido. Enquanto gravávamos o primeiro disco do trio “+2”, que tive junto a Moreno e Kassin, escutamos, pela primeira vez, umas gravações dessa banda gaúcha, e logo ficamos encantados com a música. Mais tarde, essas afinidades vieram a nos aproximar: participamos de shows e discos da banda, criamos uma amizade que cultivamos até hoje. E, então, dessa pescaria alegórica... sai um peixe de dentro do outro... Foi Nenung que apresentou sua parceira Jozi Lucka. A cantora, compositora e violonista da cidade de Nova Friburgo desceu a Serra dos Órgãos ainda no final dos anos 80, trazendo consigo uma fita K-7 com o registro de uma apresentação sua e, desde então, vem desenvolvendo sua música: trabalhou, por alguns anos, com Roberto Menescal em diversas produções do mestre, em estúdio e também em shows; formou-se em Licenciatura Musical; cantou com a Orquestra Sinfônica Brasileira; lançou disco no Japão... E, agora, nos trouxe uma série de canções e a vontade de reuni-las num disco produzido por Moreno. E esse Moreno, dividido entre as diversas demandas que a vida vem lhe impondo continuamente - para a alegria de nossos ouvidos – felizmente, conseguiu, em algumas madrugadas, realizar esse disco. As canções de Jozi trazem mensagens filosóficas de uma forma simples, com temas cotidianos, banais, muito da maneira budista que tanto nos fascina, com sua peculiar alegria de viver, mesmo naquelas que não trazem o enfoque meditativo. Essas simplicidades profundas, rebuscadas, combinaram muito bem com a acuidade minimalista, elegantíssima, de uma estética quase ortodoxa, que admiro tanto em Moreno e venho acompanhando, muitas vezes, ao seu lado, nessas grandes ambiências de som, nos timbres acústicos muito bem gravados dos cellos e violões, das percussões e tambores tocados com sensibilidade e carinho; com expressividade e um despojamento que flertam com a bossa, o rock e com o pop. Um som de ourives. O disco foi quase todo feito com essa parceria de Jozi e Moreno, que poderia até se bastar, não fosse a precisão estética de Pedro Sá, o luxo de Berna Ceppas, e a presença fundamental de Nenung em grande parte das letras e na participação vocal. São essas presenças pontuais que enriquecem ainda mais o álbum, além, é claro, das compositoras Sani Guerra e Cândida, que assinam algumas faixas junto a Jozi Lucka. E é com alegria e deleite que escrevo a respeito desse encontro peculiar na música brasileira.
DOWNLOAD THE ENGLISH VERSION OF THE RELEASE
FICHA TÉCNICA Produzido por Moreno Veloso Gravado nos estúdios Maravilha 8 e Monoaural entre 2013 e 2014 por Leo Moreira, Martin Scian, Felipe Fernandes e Pedro Tambellini Mixado no Monoaural por Leo Moreira e Moreno Veloso Masterizado no Monoaural por Daniel Carvalho Capa e pinturas Sani Guerra Projeto gráfico studiocastro Fotos Sani Guerra e studiocastro
DISPONÍVEL NAS PLATAFORMAS
BAIXE AQUI O ÁLBUM COMPLETO
ÁLBUNS ANTERIORES

Para adquirir o álbum físico

"Brinquei de inventar o Mundo"

escreva para: [email protected]

"PRA TE PEGAR"
2011

Para adquirir o álbum físico "Pra te pegar" escreva para: [email protected]

"INTACTA"
2002